Fundos e Coleções

Coleção de Pergaminhos e Documentos

Este núcleo documental é constituído por 112 pergaminhos e cerca de 130 documentos em papel, desde o século XIII ao XIX.
Veja mais informações [descrição do fundo]
Inventário Preliminar

Fundo Câmara Municipal

O fundo da Câmara Municipal é constituído por cerca de 3.500 metros lineares, cujas datas extremas variam entre o século XVII e o século XXI. Este acervo documental resulta da extensa produção de documentos por parte da atividade da Câmara Municipal, estendendo-se para além do concelho de Torre de Moncorvo. Destacam-se os Livros dos Acórdãos, Atas e Vereações, os Livros de Receitas e Despesas e os Livros de Expostos.

Fundo Administração do Concelho

Organismo que administra o concelho em nome do governo. Foi criado por decreto de 18 de Julho de 1835, sendo os administradores do concelho nomeados pelo governo, com base numa lista feita por administração direta. Este órgão é confirmado pelo decreto de 31 de Dezembro de 1836. As suas atribuições foram regulamentadas posteriormente nos Códigos Administrativos de 1842, 1878, 1896 e 1913, e ainda pela lei nº 621 de 23 de Junho de 1916. O decreto nº 9356, de 8 de Janeiro de 1924 suprimiu o cargo de Administrador do Concelho, ainda que as respetivas funções continuassem a ser exercidas gratuitamente; e o decreto nº 14 812, de 31 de Dezembro de 1927, extinguiu os serviços da Administração de Concelho, passando-os para as secretarias das Câmaras. Pelo decreto nº 27 424, de 31 de Dezembro de 1936, este cargo foi extinto, passando as suas competências para o Presidente da Câmara.
Fundo constituído por 108 documentos, onde se salientam os Livros de Testamentos, Livros de Presos e Mapas de Produção de Géneros Agrícolas do Concelho.

Fundo Provedoria da Comarca de Torre de Moncorvo

Torre de Moncorvo, entre os séculos XVI e XIX, foi sede de Comarca e Provedoria. Daí, que neste Fundo se encontrem representados quase todos os concelhos que integravam a Comarca de Moncorvo (Carrazeda de Ansiães, Freixo de Espada à Cinta, Mirandela, Monforte, Mós, Murça, Sampaio, Torre de Dona Chama, Vila Flor, Vilarinho da Castanheira, etc.), sendo constituído por um variado leque de séries documentais, Autos ou Ações Judiciais, Execuções de Mordomos de Confrarias, Tombos de Abolições de Capelas, Registo de Provisões, Portarias, Ordens e Ofícios da Provedoria, Décima e Real de Água, num total de 179 documentos.

Fundo Recolhimento de Santo António do Sacramento de Torre de Moncorvo

O Recolhimento de Santo António ou S. Nicolau de Torre de Moncorvo foi administrado e com direito a padroado pela Câmara de Moncorvo. A documentação refere-se às receitas e despesas do dinheiro aplicado para obras do recolhimento e Livro de escrituras.

Fundo Convento de São Francisco de Torre de Moncorvo

O Convento de S. Francisco de Torre de Moncorvo, foi erguido num terreno junto à serra do Reboredo em 1570, tendo exercido as suas funções como instituição religiosa até 1834.
Do fundo consta um livro com o registo de cartas de rendas, alvarás, sentenças, petições e testamentos.

Fundo Confraria de Nossa Senhora do Rosário de Maçores

A confraria de Nossa Senhora do Rosário de Maçores surge no século XIX.
Deste fundo consta um livro de registo da Confraria de 1874-1875.

Fundo Confraria do Santíssimo Sacramento das Almas de Torre de Moncorvo

Fundo constituído pelo livro das contas da Confraria das Almas de Moncorvo, de 1857-1901.

Fundo Confraria de São Lourenço do Pombal

Datado do século XIX, deste fundo consta o livro de estatutos da Confraria.

Fundo Confraria das Almas de Seixo de Ansiães

Fundo composto de um livro de despesas da Confraria, datado de 1777-1809.

Fundo Confraria e Irmandade da Santa Cruz do Lugar do Peredo

A Confraria e Irmandade da Santa Cruz do Lugar do Peredo foi fundada no século XVII, sendo os seus estatutos mandados elaborar em 1618 pelo Abade do Peredo Manuel Álvares. Deste fundo consta uma cópia do Caderno dos Estatutos, datado de 1618.

Fundo Junta de Paroquia de Castedo

Foi apresentação do abade da vila de Vilarinho da Castanheira no termo da mesma vila. Passou mais tarde a vigaria, na antiga comarca de Moncorvo. Pertenceu ao antigo concelho de Vilarinho da Castanheira, extinto pelo decreto de 31 de Dezembro de 1853.
O fundo é constituído pelo livro das sessões da Junta de Paróquia, 1888-1935.

Fundo Junta de Paróquia da Vila

O Fundo possui dois livros dos Autos das Seções da Junta de Paróquia da Vila de 1836-1914 e um livro de registo das Comissões Paroquiais Administrativas, 1910-1930.

Fundo Registos Paroquiais das Freguesias de Felgar e Souto da Velha

Em 1502, D. Manuel anexa Felgar e Souto a Torre de Moncorvo. Pertenceram ao Arcebispado de Braga, termo da Comarca da vila de Torre de Moncorvo, até ao ano de 1882, a partir desta data passou para a Diocese de Bragança.
Foram vigararia da apresentação ad nutum do abade da paróquia da vila de Mós.
Sendo o orago da freguesia de Felgar, São Miguel, e o orago da freguesia do Souto, Santo Ildefonso.
O fundo possui 4 livros de Batizados de Felgar e Souto da Velha de 1911-1924; 10 livros de Óbitos da freguesia de Souto da Velha de 1930-1939 e 4 livros de casamentos da freguesia de Souto da Velha.

Fundo do Tribunal da Comarca de Torre de Moncorvo

Do núcleo judicial constam 411 maços distribuídos por processos orfanológicos, civis e crime, cujas datas extremas se situam entre 1765 a 1974. Para além destes processos, fazem parte do acervo documental do tribunal 615 livros e 100 pastas.

Fundo Câmara Municipal de Freixo de Espada à Cinta

A vila de Freixo de Espada à Cinta obteve forais em 1152 e 1293, outorgados respetivamente por D. Afonso Henriques e D. Afonso III.
O fundo contém 1 caderno de Posturas Municipais de Freixo de Espada à Cinta, datado de 1918-1919.

Fundo da Comarca de Carrazeda de Ansiães

Deste núcleo documental constam 53 Livros, de 1888 até 1932.

Fundo da Comarca de Freixo de Espada à Cinta

Datado de 1858 a 1964 este núcleo documental possui 5 livros e uma pasta.

Fundo Julgado de Carrazeda de Ansiães

Deste fundo constam dois Livros, de 1931 até 1932.

Fundo do Cartório Notarial de Torre de Moncorvo

Fundo constituído por 75 livros e uma pasta, desde 1895 até 1950.

Fundo Finanças de Torre de Moncorvo

O fundo contém 2 livros de processos executivos, 1930-1940 e 1 livro de participações de inventários entregues na secção de finanças.